A IMPORTÂNCIA DO BETHEL E DAS ABELHINHAS NO SEIO DA SOCIEDADE E NA MAÇONARIA

August 8, 2018

 

As Filhas de Jó Internacional foi fundada pela sra. Ethel Thereza Wead Mick na cidade de Omaha – Nebraska, em 20 de outubro de 1920, e formalmente organizada em 1921, com a ajuda do grão-mestre de Nebraska, senhor J. B. Frademburg e da Respeitável Grande Matrona da Ordem da Estrela do Oriente de Nebraska, senhora Anna J. Davis, juntamente com James E. Bednar, o grande patrono. Está presente no Brasil desde 1993, trazida pelo maçom Alberto Mansur, sendo que o Bethel 01 foi instalado na cidade do Rio de Janeiro/RJ e é chamado “Mater da América Latina”.

 

O desejo da sra. Mick era estabelecer uma organização que daria às meninas, de dez a vinte anos de idade, e que fossem relacionadas com mestre maçons, uma oportunidade durante a adolescência para desenvolver seus talentos individuais e acumular habilidades que seriam um recurso a elas em feminilidade.

 

A sra. Mick chamou as Filhas de Jó de seus "Brotos de Promessa", e seus ideais eram aqueles de construção de caráter; desenvolvimento espiritual; reverência a Deus; lealdade à bandeira de seu país; respeito pelos pais e mais velhos, e amor por todos. O Bethel ensina, inclusive, sobre liderança; oratória em público; autoconfiança e serviços de caridade.

 

Ela propôs que o encontro dessas jovens fosse chamado de Bethel, que significa “lugar sagrado”, e que a ordem fosse baseada no Livro de Jó, Capítulo 42, Versículo 15, que nos diz: “Em toda a Terra não foram encontradas mulheres tão justas como as Filhas de Jó, e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos”.

 

Mais recentemente foi fundado o programa Jobie-To-Bee (Clube das Abelhinhas), especialmente para meninas que ainda não têm idade suficiente para se juntar às Filhas de Jó, mas esperam sua futura adesão. O trabalho ritualístico do Bethel e do Clube das Abelhinhas demostra que, através da vida, desde a infância até a velhice, encontramos dificuldades e tribulações as quais devem ser cumpridas e superadas.

 

Na história da nossa túnica está o número três, repetindo um dos mais perfeitos números como refletidos nas três épocas de nossa cerimônia: as três Filhas de Jó, a Santa Trindade - Pai, Filho e Espírito Santo, a família ideal - mãe, pai e filho, os três amigos de Jó vindos do Oriente; e o terceiro grau, pelo qual esse homem especial que nos dá sua herança maçônica tornou-se um mestre maçom. E apesar das Filhas de Jó não fazerem parte da fraternidade maçônica, o pré-requisito de se ter um relacionamento maçônico aproxima-as da maçonaria.

 

Diante de todos esses benefícios, a influência que uma organização deste tipo exerce na comunidade não pode ser mensurada. Sem a nossa base, que é a Maçonaria, desde a fundação até os dias atuais, essas jovens mulheres com relacionamento maçônico não teriam tantas oportunidades de crescimento pessoal como se tem.

 

A importância do Bethel e das Abelhinhas no seio da sociedade e na Maçonaria está em todo o bem que essas jovens praticam e no crescimento pessoal de cada uma diante das decisões que devem ser tomadas por elas, o que faz com que levem para suas vidas e sejam bem quistas em seus lares, escolas, faculdades e empregos, pois tudo que é desenvolvido dentro do Bethel é para que, no mundo aqui fora, elas possam ser também "as mais justas em toda terra".

 

 

 

Please reload

ACADEMIA MAÇÔNICA DE LETRAS DE MATO GROSSO DO SUL

Fundada em 13 de Maio de 1999 - Utilidade Pública Estadual - Lei nº 3.961 - CNPJ 03.615.617/0001-00

Rua São Félix, 789 - Vilas Boas - CEP 79051210 - Campo Grande - MS - amlmscg@amlms.com.br - (67) 3026-5646